sábado, 1 de julho de 2006

Julho


Hoje é o primeiro dia do segundo semestre de 2006. Pegou? 2o...06. Beleza. Então hoje é dia de começar de novo, de começar o ano, de prestar atenção nas eleições, de retomar a vida, de entender que além de Sifu-A, Sifu-B e Sifu-C, existem outros complexos que podem ocorrer na natureza. Então, bola pra frente. Como dizem aqueles livros horrorosos de auto-ajuda, hoje é o primeiro dia do resto de nossas vidas...ehehehe.
A melhor partida da copa foi a partida da Argentina pra Buenos Aires?
Pois a melhor jogada da copa foi da bissa seleção: Cafu...Dida.

E que venha 2010!
Bola pra frente... digo, vida pra frente.
Já sabe em quem você vai votar?

Copiado descaradamente do
Querido Leitor.



Ponte vertiginosa





sexta-feira, 30 de junho de 2006

Como dizia o sábio chinês...


Há apenas duas coisas com que você deve se preocupar. Se você está bem ou se está doente.

Se você está bem, não há nada com que se preocupar.

Se está doente, há duas coisas com que se preocupar. Se você vai se curar ou se vai morrer.

Se você vai se curar, não há nada com que se preocupar.

Se vai morrer, há duas coisas com que se preocupar. Se você vai para o céu ou vai para o inferno.

Se você vai para o céu, não há nada com que se preocupar.

Agora se você for para o inferno, estará tão ocupado cumprimentando os velhos amigos que nem terá tempo de se preocupar.

Então, para que se preocupar?


Copiado descaradamente do Nababu
Tenha um ótimo fim de semana.



quinta-feira, 29 de junho de 2006

Mentiras institucionalizadas


Escrito por um brasileiro que mora em Long Island, EUA:

1 - "Brasileiro é um povo solidário"- Mentira!

O brasileiro é um povo trouxa. Pagar 40% de sua renda em tributos e ainda dar esmola pra pobre na rua ao invés de cobrar do governo uma solução pra pobreza; aceitar que ongs de "direitos humanos" fiquem dando pitaco na forma como tratamos nossa criminalidade; não protestar cada vez que o governo compra um colchão pra um presidiário que queimou o dele de propósito não é coisa de gente solidária. É coisa de gente trouxa.

2 - "Brasileiro é um povo alegre". Mentira!

Brasileiro é bobo alegre. Fazer piadinha com as imundicies que acompanhamos todo dia é o mesmo que tomar bofetada na cara e dar risada. Depois de um massacre que durou quatro dias em São Paulo, ouvir o José Simão fazer piadinha a respeito e achar graça é o mesmo que contar piada no enterro do pai. Brasileiro tem um sério problema. Quando surge um escândalo, em vez de protestar e tomar providências como cidadão, ele ri como um cavalo.

3 - "Brasileiro é um povo trabalhador". Mentira!

O brasileiro é vagabundo por excelência. O brasileiro tenta se enganar, fingindo que os políticos que ocupam cargos públicos no país surgiram de marte e pousaram lá, quando na verdade eles são oriundos do povo. O brasileiro, ao mesmo tempo que fica indignado ao ver um deputado receber 20mil por mês pra trabalhar 3 dias e coçar o saco o resto da semana, também sente inveja e sabe - lá no fundo - que se estivesse no lugar dele faria o mesmo. Um povo que se conforma em receber uma esmola do governo de 90 reais mensais pra não fazer nada e não aproveita isso para alavancar sua vida (realidade da brutal maioria dos beneficiários do "bolsa família") não pode ser adjetivado de outra coisa que não vagabundo.

4 - "Brasileiro é um povo honesto". Mentira!

Já foi, hoje é uma qualidade em baixa. Se você oferecer a um policial europeu 50 euros para ele não te autuar, provavelmente irá preso. Não porque poderá ser pego, mas porque é errado. Na minha profissão, convivo com pessoas de diversos países da Europa e também com americanos. Tenho que provar sempre que sou diferente do brasileiro pq todos têm uma história de pilantragem de brasileiro cometida lá fora. O brasileiro, ao mesmo tempo em que fica indignado com o mensalão, pensa intimamente, o que faria se arrumasse uma "boquinha" dessas, quando na realidade isso não deveria sequer passar por sua cabeça.

5 - "90% de quem vive na favela é gente honesta e trabalhadora". Mentira!

Já foi. Historicamente, as favelas se iniciaram nos morros cariocas quando os negros e mulatos retornando da Guerra do Paraguai ali se instalaram. Naquela época quem morava lá era gente honesta, que não tinha outra alternativa e não concordava com o crime. Hoje a realidade é diferente. Muito pai de família sonha que o filho seja aceito como "aviãozinho" do tráfico para ganhar uma grana legal. Se a maioria da favela fosse honesta, já teriam existido condições de se tocar os bandidos de lá pra fora porque podem matar 2 ou 3 mas não milhares de pessoas. Além disso, cooperariam com a polícia na identificação de criminosos de forma que eles não sentissem segurança de montar suas bases de operação nas favelas.

6 - "O Brasil é um pais democrático". Mentira!

Num país democrático a vontade da maioria é lei. A maioria do povo acha que bandido bom é bandido morto, mas sucumbe a uma minoria barulhenta que se apressa pra dizer que um bandido que foi morto em uma troca de tiros foi "executado friamente". Em um país onde todos tem direitos mas ninguém tem obrigações não existe democracia e sim anarquia. Em um país em que a maioria sucumbe bovinamente a uma minoria barulhenta, não existe democracia, mas um simulacro hipócrita. Se tirarmos o pano do "politicamente correto", veremos que vivemos em uma sociedade feudal. Um rei que detém o poder central, seguido de duques, condes,arquiduques e senhores feudais (ministros, deputados, senadores, prefeitos, vereadores, etc)... todos sustentados pelo povo que paga tributos que tem como único fim o pagamento de seus privilégios. E ainda somos obrigados a votar...

Que democracia é essa?

José Starling
Engº Civil

E você , concorda com isso?

Copiado descaradamente de um email que recebi não lembro de quem.



quarta-feira, 28 de junho de 2006

Se a seleção brasileira fosse americana...



Copiado descaradamente do Chapolas.



terça-feira, 27 de junho de 2006

Tudo sobre o voto nulo


UPDATE: O TSE informou que, ao contrário do que tem sido divulgado, as eleições não podem ser anuladas caso o número de votos nulos alcance 50% dos eleitores.

Leia Mais Nesse Post.

Este texto é uma tentativa de fazer algo pelo meu país, esclarecendo vários pontos sobre o ato de votar nulo, que muita gente pretende fazer em outubro mas ainda não sabe para que serve. Já vi na internet muita bobagem e pouco esclarecimento.

Afinal, para que serve um voto nulo? Votar nulo e em branco é a mesma coisa? Voto em branco beneficia algum candidato, e só voto nulo é protesto?

Antes das “filosofices”, a introdução. O voto em branco é aquele onde se aperta a tecla branca da urna eletrônica. Enquanto o voto nulo é aquele onde é digitado um número que não corresponde a nenhum candidato.

Se um eleitor votar em branco, o terminal avisa “Você está votando em branco” e então pode confirmar, ou corrigir. Mas se o eleitor coloca um número inexistente num terminal, ele acusa “NÚMERO ERRADO”. Assim, os votos nulos são desencorajados. Mas basta apenas CONFIRMAR o número inexistente, e seu voto será considerado NULO.

Por que os votos nulos são desencorajados? Por que ninguém fala deles???

Porque, segundo a lei eleitoral, uma eleição que tiver mais de 50% de “nulidades” será anulada. Vejamos o que diz a lei 4.737 de 15 de julho de 1965:

Art. 224. Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do país nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais ou do município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias.

Alguém aí vai levantar a mão e dizer que o artigo fala em “nulidades” e não em “votos nulos”. Na mesma lei tem um artigo que enumera essas nulidades:

Art. 220. É nula a votação:

1. quando feita perante mesa não nomeada pelo juiz eleitoral, ou constituída com ofensa à letra da lei;
2. quando efetuada em folhas de votação falsas;
3. quando realizada em dia, hora, ou local diferentes do designado ou encerrada antes das 17 horas;
4. quando preterida formalidade essencial do sigilo dos sufrágios.
5. quando a seção eleitoral tiver ido localizada com infração do disposto nos §§ 4º e 5º do art. 135.(Incluído pela Lei nº 4.961, de 4.5.1966)

Os artigos 221 e 222 também falam em anulação de votação, mas tratam de falsa identidade, obstrução da fiscalização e outros atos que comprometam a legalidade do sufrágio (votação). Nada de voto nulo, ainda.

O artigo 175 da mesma lei define o que é um voto nulo, mas algumas dessas definições caíram em desuso com o advento da urna eletrônica. Tem porém um parágrafo desse artigo que chama a atenção:

§ 3º Serão nulos, para todos os efeitos, os votos dados a candidatos inelegíveis ou não registrados. (Parágrafo renumerado pelo art. 39 da Lei 4.961, de 4 5.66)

No site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na seção de “Perguntas Frequentes”, a de nº16 responde à pergunta: “16. Se 50% dos votos forem brancos ou nulos, faz-se nova eleição?

A resposta do Tribunal é:

“O Código Eleitoral prevê que se mais da metade dos votos for de votos nulos, será convocada nova eleição.” (”Art. 224. Se a nulidade atingir a mais de metade dos votos do País nas eleições presidenciais, do Estado nas eleições federais e estaduais, ou do Município nas eleições municipais, julgar-se-ão prejudicadas as demais votações, e o Tribunal marcará dia para nova eleição dentro do prazo de 20 (vinte) a 40 (quarenta) dias”).

Os votos em branco, de forma diversa, não anulam o pleito, pois não são considerados como nulos para efeito do art. 224 do Código Eleitoral (Acórdão nº 7.543, de 03/05/1983).”

O que acontece é que o TSE já tem jurisprudência firmada a respeito. Voto nulo é considerado documento fraudulento e são os mesmos anulados. Se mais de 50% dos votos estiverem nessa situação nova eleição deve ser processada. O acórdão 10.854/89 do Ministro Bueno de Souza diz:

“Verificado que os votos anulados da seção eleitoral podem alterar a representação partidária na Câmara Municipal, deve o TRE marcar a realização de eleição suplementar para renovação da votação.”

Outra decisão do TSE:

“A norma do art. 224 do Código Eleitoral, de realização de novo pleito quando mais de metade dos votos hajam sido anulados, é aplicável, qualquer que tenha sido a causa da anulação. Precedentes do Tribunal Superior Eleitoral. (Ac. n° 5.464, de 27.9.73, rel. Min. Carlos Eduardo de Barros Barreto; no mesmo sentido os acórdãos n°s 5.418, de 12.6.73, rel. Min. Márcio Ribeiro, e 5.465, de 27.9.73, rel. Min. Carlos Eduardo de Barros Barreto.) “

Portanto, o art. 224 é claro - SIM, a eleição é nula (não anulável).

E já aconteceu de eleições serem anuladas e feitas novamente por excesso de votos nulos. Aqui e aqui estão os municípios onde as eleições foram anuladas em 2004.

Como funciona o voto nulo?

Suponha a eleição para presidente que tenha, entre outros, os candidatos Luiz e Geraldo. No resultado, Luiz tem 36,1% dos votos, Geraldo tem 29% e os demais candidatos têm 6,9%. São 10% de votos em branco e 18% de nulos. Os votos válidos seriam, então, 72% dos votos. Luiz teria 50,14% dos votos válidos, se elegendo já no primeiro turno. Geraldo teria 40,28%. Mas Luiz não teria a maioria dos votos dos eleitores do país.

Agora, com 70% dos votos nulos, 10% em branco, 10,1% para o Luiz, 6% para o Geraldo e 3,9% para os outros, Luiz seria o vencedor mas a eleição seria anulada. Outros candidatos, como William, Helena e o próprio Geraldo teriam outra chance em uma nova eleição. A anulação não elimina os candidatos e nem mesmo os torna inelegíveis; eles não cometeram crime nenhum. Haverá nova eleição entre 20 a 40 dias mas pode ser com os mesmos candidatos. Os partidos podem escolher outros, se quiserem.

Independente de leis, jurisprudência, anulação, etc., que respaldo teria o Luiz, vencendo uma eleição com 10,1% do total de eleitores? Esse candidato não teria nenhum poder de governabilidade, mesmo que a eleição fosse validada.

Curiosidades:

- Aqui tem um simulador de urna eletrônica. Se você apertar um número que não corresponde a um candidato aparecerá NÚMERO ERRADO, mas a indicação de que você vota Nulo apertando a tecla verde aparece bem pequena.

- Não há diferença entre votos nulos e em branco para efeito de distribuição das vagas nos cargos legislativos (cálculo do coeficiente eleitoral). Ambos entram como votos não-válidos. Os votos brancos e nulos são subtraídos de todos os cálculos para a totalização dos resultados. Desde a Lei 9.504/97, que vigorou a partir das eleições de 1998, que o voto branco não é considerado para o cálculo do quociente eleitoral.

- O “voto em branco” não é acrescentado a candidato algum. Essa lenda surgiu da facilidade em se adulterar os votos brancos no tempo das cédulas. No caso da primeira eleição hipotética, Luiz não fica com 46,1% dos votos.

- Com a urna eletrônica, quem de fato anula o voto é a urna e não mais o Juiz Eleitoral. Este já recebe o mapa das urnas com os votos nulos contados, não aparecendo o que de fato o eleitor digitou mas apenas recebe a informação de que o voto foi anulado pelas máquinas. Se o voto é secreto, o voto nulo é mais secreto ainda.

Conclusões:

- Não existe nenhuma “filosofice” sobre o voto em branco ser um voto conformista e o voto nulo ser um voto de protesto. Nos dois casos o eleitor abdica da escolha de um candidato.

- Só há diferença entre voto nulo e em branco nas eleições para cargos executivos - Presidente, Governador e Prefeito. Aqui os votos nulos, se forem mais de 50% do total, podem anular uma eleição.

- No caso dos cargos legislativos (senador e deputados), tanto faz um quanto outro. Não existe anulação da eleição (a não ser quando é anulada a eleição do cargo executivo…), talvez aconteça o aumento da disputa entre os candidatos.

- Leia alguns textos sobre voto nulo: Pedro Doria e Marcelo Träsel .

Copiado descaradamente do Nababu.org





segunda-feira, 26 de junho de 2006

Cansado do seu Wallpaper?


WallpaperSpinner uma aplicação que automaticamente altera o seu wallpaper. Com este pequeno aplicativo deixará de ter permanentemente aquela imagem aborrecida que até a si já enjoa! De uma forma fácil consiga um novo aspecto para o seu PC usando as suas imagens favoritas, escolha um grupo, temporize e deixe acontecer. Este programa suporta imagens JPEG, Gif e BMP. É tão light que até funciona com o Windows 95!

Licença: Freeware

Download: WallpaperSpinner 1.0

Homepage: WallpaperSpinner

Copiado descaradamente do Peopleware.



domingo, 25 de junho de 2006

Qual seria seu apelido na seleção?



Sempre surpreendidos com o nosso... digamos assim... jeito exótico de ser e viver, os gringos criaram um site que gera automaticamente apelidos para qualquer ser humano que tenha o sonho de vestir a camisa canarinho.

É só escrever seu nome completo, o número da camisa que você quer usar no time e pronto. O Brazilian Name Generator cria o modelito já com seu nome de boleiro bordado nela.

Copiado descaradamente do
Blog do Tas.



Pesquisa personalizada

Google News - Entretenimento